Saúde

Como anda sua saúde íntima?

"Como anda sua saúde íntima?"

Quase ninguém te pergunta como anda sua saúde íntima? Exceto o seu médico, é claro. O assunto é um pouco embaraçoso para a maioria das mulheres, porque se trata de saúde íntima, e vamos combinar né, a verdade é que não gostamos de discutir esse tipo de assunto nem com os amigos mais próximos, mas por outro lado, se tivéssemos o habito de falar mais sobre isso, não teríamos tantas dúvidas.

Como anda sua saúde íntima?Como anda sua saúde íntima?

Vamos falar de saúde íntima? Como anda a sua?

 

“Preste atenção porque você pode ter algum desses “probleminhas” íntimos. Não se preocupe, porque todos são muito fáceis de tratar, mas se isso não for feito, pode virar um “problemão”. Então chegou a hora de dar o primeiro passo e se informar sobre como anda sua saúde intima.”

Clamídia

Vamos começar falando da Clamídia. A clamídia não é muito conhecida entre nós mulheres mas é a infecção sexual mais comum no Brasil. As últimas pesquisas feitas revelam que 1 em cada 10 jovens poderiam ter Clamidia sem saber (é mais comum em mulheres do que em homens). Sem um tratamento adequado, pode causar doença inflamatória pélvica e até infertilidade.

Sintomas: dor de estômago leve e alteração na secreção vaginal. Mas geralmente não tem sintomas, e é por isso que ela pode passar despercebido por anos.

Como saber? Não deixe de visitar seu ginecologista regularmente, ou pelo menos duas vezes ao ano para fazer os exames de rotina e se certificar de que está tudo bem.

Um novo teste chamado Clamidia teste rápido foi recentemente apresentado com ótimos resultados.
O teste é fácil e indolor (feito com um simples cotonete) e fornece resultados em 30 minutos, o que significa que o tratamento pode ser iniciado imediatamente.

Tratamento: O uso de antibióticos eliminará a infecção. O médico vai determinar o tempo do tratamento e o antibiótico correto.

Vaginose bacteriana

A vaginose bacteriana não é uma doença sexualmente transmissível, mas uma infecção vaginal muito comum que afeta mulheres em idade fértil. Cerca de 1 em cada 10 mulheres terão V.B em algum momento da sua vida. Ela é causada por um desequilíbrio de bactérias na vagina e não tem nada a ver com a higiene pessoal.

Sintomas: Uma descamação vaginal branca acinzentada com um odor forte. A descamação é muitas vezes pior após um período ou depois do sexo.

Como saber? A vaginose bacteriana pode ser diagnosticada através de um simples teste feito com cotonete. As mulheres grávidas que desenvolvem a V.B estão em risco de desenvolver complicações, por isso é importante que seja descoberta o mais rápido possível.

Tratamento: Com antibióticos, pode incluir creme, gel ou medicação com prescrição médica. A recorrência em 3 a 12 meses é comum, exigindo um tratamento adicional.

Tordo/Candida

Uma em cada 2 mulheres terão tordo, sendo mais conhecido como Candida. A infecção é causada por uma levedura chamada Candida que vive na sua vagina. Não é uma infecção sexualmente transmissível – você pode ter candida sem nunca ter relações sexuais.

Mas o sexo penetrante pode às vezes colaborar para desenvolvê-lo (O sêmen pode alterar a acidez da vagina e, portanto, levar a infecção). Outras causas incluem gravidez, banho de espuma perfumado e também o uso prolongado de absorventes internos e externos.

Sintomas: Corrimento branco que cheira a “fermentação”. A área genital pode ficar inchada e vermelha e você pode ter a sensações de coceira e queimação.

Como saber? O tordo ou candida é diagnosticado com uma amostra de muco retirado da vagina.

Tratamento: Você receberá medicamentos antifúngicos, cremes ou cápsulas. Se você continuar a ser diagnosticada com candida quatro ou mais vezes por ano é chamado de “candida recorrente”, seu médico pode prescrever antibióticos de ação prolongada.

Como anda sua saúde íntima?

A doença inflamatória pélvica (DIP) ocorre quando as bactérias (germes) entram em seus órgãos reprodutivos internos. Milhares de mulheres são diagnosticadas com DIP todos os anos, mas muitas nem sequer sabem, porque os sintomas são, na maioria das vezes, bem vagos. Se não for tratado, o DIP pode causar complicações graves como a infertilidade.

Sintomas: Dor no estômago inferior, dor lombar, sangramento entre alguns períodos ou após o sexo, dor durante a ovulação, dor ardente ao urinar e uma secreção vaginal anormal.

Como saber? Infelizmente, não existe um teste simples para diagnosticar a doença inflamatória pélvica. A maioria dos casos é diagnosticada por sintomas e exame interno. Às vezes, exames de sangue e exames de ultrassom são usados ​​também.

Tratamento: Você receberá uma injeção, de dois ou mais antibióticos. É recomendado também, evitar o sexo e descansar bastante até que o tratamento seja concluído. Seu parceiro deve ser testado e tratado para prevenir a reinfecção.

Tricomoníase

Tricomoníase é outra infecção sexual muito comum. Todos os anos, mais de 1 milhão de pessoas, principalmente mulheres, são diagnosticadas com “Trich”. A melhor maneira de evitá-la é praticando o sexo seguro.

Sintomas: Uma secreção vaginal esverdeada e com odor, coceira vaginal, inchaço dos lábios e sexo doloroso. Muitos dos sintomas são leves e semelhantes ao tordo/candida, o que pode causar confusão e um diagnóstico errado.

Como saber? Um simples teste de cotonete revelará se você tem tricomoníase.

Tratamento: Você receberá medicação de antibióticos por um curto período (geralmente metronidazol) com duração de um a sete dias. Deve-se evitar o sexo até que seus sintomas tenham desaparecido.

Cistite

A cistite é uma infecção da bexiga que afeta mais mulheres do que homens. A maioria das mulheres tem cistite pelo menos uma vez na vida. Não é uma infecção sexualmente transmissível, mas é mais comum em mulheres sexualmente ativas. As mulheres grávidas e as mulheres que atravessam a menopausa também são propensas.

Sintomas: Uma dor aguda quando vai urinar, dores nas costas, dor estomacal e indisposição, ocasionalmente sangue na urina.

Como saber? Os sintomas geralmente são muito óbvios. Mas veja seu histórico, se esta for a primeira vez que você tem cistite, e se não melhorar após os sintomas após 24 horas, é melhor fazer os exames para o diagnóstico adequado.

Tratamento: Beba muita água (pelo menos meio litro a cada 20 minutos durante as primeiras três horas). Isso tornará a urina menos ácida e, portanto, menos dolorosa. Se a infecção é bacteriana, você também pode tomar antibióticos prescritos.

“Não se pode negar que a saúde íntima, muitas vezes é constrangedora para abordar numa roda de amigos, mas é de extrema importância ter conhecimento para que os tratamentos sejam adequados e rápidos evitando assim, consequências graves. Preste sempre muita atenção aos sintomas.”

Você leu até aqui. Viu como é interessante saber mais sobre como anda sua saúde íntima? A informação é essencial para você se cuidar da maneira certa e esse é um assunto que eu gosto muito de abordar, porque sei que é esclarecedor e pode ajudar muitas mulheres, assim como me ajudou um dia.

Por isso eu quero te convidar a sempre ficar bem informada sobre saúde, bem estar e universo feminino, seguindo minhas redes sociais: Facebook: Carla Abye no Instagram: @carlaabyeca,Twitter: @carlaabyeca, Youtube Carla Abye. Espero que esse artigo tenha sido útil para você. Beijos.